Olá, Visitante. Por favor entre ou registe-se se ainda não for membro.
Perdeu o seu e-mail de activação?

15 de Maio de 2021, 03:31

Entrar com nome de utilizador, password e duração da sessão

31 Visitantes, 0 Membros

Autor Tópico: Óleo do Motor - O que devemos saber!  (Lida 43602 vezes)

Offline TesZero

  • Stage VI
  • ***
  • Mensagens: 7980
  • Actividade:
    0%
    • Comunidade Saab
  • Localização:
    Porto
Óleo do Motor - O que devemos saber!
« em: 24 de Março de 2013, 06:35 »
Como todos sabemos, o óleo faz parte das manutenção mais vitais do motor. A sua qualidade e manutenção atempada previne muitos dos problemas graves do motor, como desgaste de material ou sujidade.

É de grande importância que se faça uma manutenção atempada e com óleo adequado.

Contudo, a informação sobre o óleo é por norma demasiado técnica o que provoca muitas das vezes confusão na escolha do melhor óleo para o nosso motor.

De seguida tento explicar o mais sucinto possível o que considero mais relevante sobre o óleo:

Qual o objectivo do óleo no motor:
O principal objectivo é lubrificar as partes moveis do motor, contudo este tem também características anti-corrosivas e detergentes mantendo o motor limpo internamente.

Porque razão o óleo fica preto e quando se deve mudar:
O simples facto do óleo estar preto não representa que este tenha que ser mudado. Estando preto representa que está a cumprir um dos seus propósitos, "carregar" a sujidade e impurezas não permitindo que estas adiram às paredes do motor. Deve de ser mudado após estar saturado, por norma ao fim do período definido pela qualidade do mesmo.

A viscosidade, a característica mais importante do óleo:
A viscosidade pode ser avaliada em 2 escalas:

- Grau único (Single grade) - Exemplo SAE 30 - A avaliação da viscosidade é avaliada somente a quente, com o óleo a 100º, temperatura perto do normal funcionamento de um motor de combustão.

- Grau múltiplo (multi grade) - Exemplo SAE 5w40 - A avaliação é feita em 2 temperaturas, o primeiro valor, neste exemplo "5w" representa a avaliação da viscosidade com temperatura de 0º, temperatura considerada já gélida, comparada à fusão da água. O segundo valor, tal como no Single grade, refere-se à avaliação a 100º.

O que representa as siglas SAE:
As siglas SAE representam Society of Automotive Engineers. A SAE é a entidade responsável por determinar a tabela de avaliação da qualidade do óleo desde 1911. A SAE testa e determina a viscosidade a duas temperaturas através de uma tabela denominada SAE J300.

Como são medidos os valores apresentados na viscosidade:
Para obter os valores apresentados nas viscosidades a SAE utiliza um teste que consiste em colocar óleo num tubo e cronometrar o tempo que o mesmo demora a percorrer de uma ponta à outra do mesmo, estando à temperatura de 100º. Esse valor em segundos corresponde ao valor de avaliação da viscosidade.
Exemplo. Um óleo SAE 40 demora 40 segundos a percorrer o tubo do teste. Os valores em segundos são aproximados para os valores conhecidos de "0,5,10,20,30,40, 50 e 60"

Em 1952, atendendo ao facto que o óleo sofre alterações de viscosidade mediante a temperatura e pressão foi implementada a especificação de grau múltiplo (multi grade) que permite a avaliação da viscosidade tanto com temperatura quente (100º) como a temperaturas gélidas(0º), sendo a sigla "W" abreviatura de winter(não para ser usado no frio, mas sim por ser testado no frio). Ou seja, um óleo SAE 50 tem exactamente a mesma viscosidade a 100º o que um óleo 5w50 ou 0w50.

Em suma, as viscosidades representam os resultados dos testes a diferentes temperaturas, não a recomendação para uma temperatura ambiente de Xº.
Estando num inverno da Suécia ou num verão do Dubai a temperatura óptima de funcionamento de um motor de combustão / explosão rondará sempre os 90º / 100º. Caso esteja em um país frio o motor demorará mais a aquecer, logo precisa de um óleo mais fino, caso se encontre num país quente aquecerá mais rápido, logo alcançara a viscosidade indicada mais cedo.
Podemos usar óleos frios em países quentes, pois interessa é lubrificar rápido o motor, mas nunca utilizar óleos grossos em países frios, porque se não aquecem, logo nãa lubrificam.

O que é óleo 100% sintético e porque razão é o mais recomendado?
Óleo sintético é um óleo baseado numa formula artificial em vez de derivados de petróleo. Este tipo de óleo permite maior qualidade de lubrificação e resistência a temperatura do que óleos minerais e semi-sintéticos. Por norma óleo sintéticos são comercializados apenas como óleos que garantam a sua viscosidade a baixo dos 0º, 0Wxx ou 5Wxx.
Os primeiros óleo 100% sintéticos começaram a ser comercializados em 1971 mas tinham como defeito produzirem anomalias nos vedantes e juntas do motor. Os o-rings encolhiam provocando fugas do lubrificante. Até os anos 80/90 foram sempre aperfeiçoados incluindo a reformulação que elimina o problema com os vedantes.
Até o ano 2000 o preço não era convidativo pelo que as marcas recomendavam ainda a utilização de óleo semi-sintético devido ao encarecimento da manutenção. Após 2000 / 2002 até hoje praticamente todas as marcas recomendam óleo sintético nos manuais dos seus automóveis.

A utilização de óleo sintéticos permitem melhor lubrificação e mais rápido, visto serem 0W e 5W permitem lubrificação com máximo desempenho no momento em que damos à chave devido à sua viscosidade testada e garantida a baixas temperaturas.

Uma das grandes vantagens deste tipo de óleo é o seu factor de limpeza, ajuda a prevenir o motor e Oil Sludge (   Para visualizar hiperligações por favor faça LogIn) garantido assim a longevidade do motor.
Como desvantagem pode-se apontar também o mesmo factor em carros antigos e com motor desgastado. O "lixo" acumulado poderá já trabalhar como vedante e irá ser removido por este óleo provocando fugas. Obviamente a opção correcta é abrir o motor para trocar juntas e vedantes e... não simplesmente colocar um óleo mais grosso de qualidade inferior.

O que é o API:
O API representa American Petroleum Institute. Os óleos têm como funções de lubrificação, limpeza ou até mesmo anti-corrosão pelo que têm que ser baseados em um destes factores e usar aditivos para compensar os restantes. Isto é, um óleo pode ter como base detergente e serem adicionados aditivos para melhor a lubrificação ou vice versa. O API do óleo é baseado em 5 grupos:

Grupo I e II - Óleos minerais
Grupo III - Normalmente óleos sintéticos excepto na Alemanha e Japão
Grupo IV - Óleos sintéticos
Grupo IV - Grupo diversificado

O API é ainda dividido em classes:
S - Classificado como óleo usados em carros movidos a gasolina
C - Classificado como óleo usados em carros movidos a gasóleo

A categoria mais antiga referente a motores a gasolina é o SN, todos os óleos anteriores são considerados como obsoletos, existem actualmente SN, SM, SL e SJ. Quanto mais recente for a categoria menos fosforo e zinco contem a mesma aumentando a longevidade dos catalisadores.

A nível de gasóleo podemos encontrar classificações como CF, CF-2, CH-4, CI-4 ou CJ-4 em que a ordem alfabética do segundo digito representa a ordem cronológica.

Por norma os óleo API CH-4 são compatíveis com motores gasolina acompanhados pelas siglas SL, SJ ou outra.

Convém sempre respeitar o valor do API recomendando visto haver incompatibilidade entre alguns vedantes de motor danificando os mesmos devido à concentração de químicos abrasivos.

Outras identidades que podem ser referidas nos rótulos:
Existem ainda a ILSAC - International Lubricant Standardization and Approval Committee, ACEA - Association des Constructeurs Européens d'Automobiles, JASO - Japanese Automotive Standards Organization ou a ASTM - American Society for Testing and Materials pelo que devem sempre de consultar as exigências do motor a nível de requisitos destas entidades.

Aditivos de óleo:
Nunca em caso algum se deve de colocar aditivos no óleo, estes iram diluir o óleo baixando a sua qualidade como podem entupir os finos canais no motor. É completamente desaconselhado pelas marcas e pela maioria dos fabricantes.   Para visualizar hiperligações por favor faça LogIn

Conselhos:
Mudar sempre o óleo atempadamente trocando o mesmo sempre por óleo 100% sintético de qualidade e de viscosidades testada e garantida a baixa temperatura.
Mudar sempre o filtro ao mudar o óleo.   Para visualizar hiperligações por favor faça LogIn

_____________________________________________

Este tópico foi escrito durante a madrugada...
Sintam-se livres de me corrigirem :)

Abraço

SAABsPORTUGAL - Comunidade SAAB em PORTUGAL

Offline Guest

  • Edição
  • Stage VI
  • *
  • Mensagens: 6755
  • Actividade:
    0%
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #1 em: 24 de Março de 2013, 11:15 »
Tu não páras  ;) excelente post  O0
Tenho apenas uma duvida, existem aditivos que reduzem, ou se propõem a reduzir a quantidade de fumo emitida pelo escape. Nunca percebi como funcionam... Os outros sei que "engrossam" o óleo, logo diminuem as fugas, mas esses não sei qual o funcionamento.  ???

Abraço

Offline contribuinte

  • Stage II
  • *
  • Mensagens: 194
  • Actividade:
    0%
  • Contribuinte
  • Localização:
    Vila Nova de Gaia
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #2 em: 24 de Março de 2013, 11:45 »
O que é que estavas a fazer ás 6 da manhã, para te lembrares de fazer um topico sobre ÓLEOS O:-)
« Última modificação: 24 de Março de 2013, 21:15 por contribuinte »
  • Saab 9000 - T16
  • Ford Fusion
Contribuinte

Offline Guest

  • Edição
  • Stage VI
  • *
  • Mensagens: 6755
  • Actividade:
    0%
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #3 em: 24 de Março de 2013, 13:26 »
Devia estar a trabalhar... eheh...

Abraco

Offline TesZero

  • Stage VI
  • ***
  • Mensagens: 7980
  • Actividade:
    0%
    • Comunidade Saab
  • Localização:
    Porto
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #4 em: 25 de Março de 2013, 18:27 »
Kamuma, existem os aditivos já contidos no óleo, com os quais o óleo é "fabricado" e testado, depois ha os aditivo que devemos evitar tipo o "slick50" e outros do género.

Quanto ao que falas, para reduzir fumos, penso que te referes aos aditivos de combustível de limpeza de injectores... não?

Especialmente nos Diesel, o fumo preto é comum e reduzido por vezes com limpeza do sistema de injecção.
mas nada tem haver com o óleo.

Se o fumo for óleo... bem.. o caminho correcto é trocar vedantes e juntas e não por usar óleos mais grossos e aditivos...

Contribuinte, ainda me faltavam umas horas para poder ir dormir... :P optei por converter tempo "livre" em algo útil :)

Abraço
SAABsPORTUGAL - Comunidade SAAB em PORTUGAL

Offline Guest

  • Edição
  • Stage VI
  • *
  • Mensagens: 6755
  • Actividade:
    0%
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #5 em: 25 de Março de 2013, 18:31 »
Não... Isso de limpeza de injectores é para a gasolina... É mesmo para o óleo
  Para visualizar hiperligações por favor faça LogIn

Abraço

Offline TesZero

  • Stage VI
  • ***
  • Mensagens: 7980
  • Actividade:
    0%
    • Comunidade Saab
  • Localização:
    Porto
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #6 em: 25 de Março de 2013, 18:36 »
nop... os de combustivel sei que são usados para tratar fumos nos diesel também... porque ja testei um...

quanto ao que falas... é exactamente como te disse em cima no ultimo post e no inicial...

"Oil burning and exhaust smoking occurs when motor oil enters the combustion chamber and is burned along with fuel."

Se esta estragado... troca vedantes e juntas... ou até segmentos... não aldrabem com óleos mais grossos ou aditivos...

Da mesma forma que o óleo mais grosso ou aditivos tapas essas fugas... também tapam canais de lubrificação...

Abraço
SAABsPORTUGAL - Comunidade SAAB em PORTUGAL

Offline Guest

  • Edição
  • Stage VI
  • *
  • Mensagens: 6755
  • Actividade:
    0%
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #7 em: 25 de Março de 2013, 18:40 »
Ok... Dúvida tirada e esclarecidíssimo  O0

Basicamente, aditivos, não usar... Nem no óleo, nem no combustível...

Mas já que estamos nisto, e incrementadores de octanas? Aconselhas?

Abraço

Offline TesZero

  • Stage VI
  • ***
  • Mensagens: 7980
  • Actividade:
    0%
    • Comunidade Saab
  • Localização:
    Porto
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #8 em: 25 de Março de 2013, 18:49 »
SAABsPORTUGAL - Comunidade SAAB em PORTUGAL

Offline Guest

  • Edição
  • Stage VI
  • *
  • Mensagens: 6755
  • Actividade:
    0%
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #9 em: 25 de Março de 2013, 18:58 »
Sim, eu sei disso, por isso disse que aditivos nem no oleo nem no combustivel, mas o de octanas é diferente, não? É como por gasolina 98 ou 95... Digo eu...

Abraço

Offline TesZero

  • Stage VI
  • ***
  • Mensagens: 7980
  • Actividade:
    0%
    • Comunidade Saab
  • Localização:
    Porto
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #10 em: 11 de Setembro de 2013, 19:37 »
Já há algum tempo falei aqui pelo fórum de óleo Comma.

  Para visualizar hiperligações por favor faça LogIn

(não sei porque raio só aparece as recomendações para veículos, a página era mais completa, com dicas técnica e informação sobre a empresa, possivelmente estejam em remodelação do site)

Conheço a marca já há alguns anos, não só a nível de óleo mas sim também a nível de outros produtos.

Decidi pesquisar mais sobre a marca e descobri que é uma "marca branca" da mobil...
Aliás, usa exactamente as mesmas bases, é responsável pelo suporte da própria mobil e... pertencem ao mesmo grupo, grupo ESSO.

Trata-se de uma empresa Inglesa, motivo pelo qual podem ler bastante bem sobre a marca em fóruns SAAB ingleses.
Tem já bastante anos de experiência e muitos prémios acumulados.

Como podem comprovar pesquisando o óleo comma cumpre exactamente as mesma especificações que o óleo de topo da Móbil, até a nível de API e JASO.

Fornece mais de 50 países, é o óleo usado por exemplo pela Mercedes e Bmw assim como fornece várias equipas de F1 e outros desportos motorizados.   Para visualizar hiperligações por favor faça LogIn

Ou seja...
é um óleo a par do Móbil onde não se paga o rótulo...
Mas... se tivermos pena de deixar de usar móbil por causa de não darmos dinheiro para a móbil... esqueçam lá isso, o patrão é o mesmo, lol...

Alguns factos:

Fiz todaa minha rodagem com óleo Comma semi-sintético para desgaste dos segmentos, mudei para óleo sintético Mobil ha pouco tempo após terminar quase 10.000 kms de rodagem mudando de óleo 4 vezes.
E este é o aspecto do meu motor após tirar a tampa de válvulas:

(Sorry, but you are not allowed to access the gallery)

Podem comprovar o que escrevi em cima e conhecer um pouco a empresa vendo este video, o qual recomendo ver até ao fim:

  Para visualizar hiperligações por favor faça LogIn


Penso que repararam quando falaram da Mobil e.. que tenham visto os óleos da móbil a serem enchidos na mesma fabrica :P

Como podem ler em sites ingleses... é o mesmo óleo, não podem é publicitar como tal directamente.

E a diferença de custos ainda é grande.
Como alguns de vcs sabem, costumo comprar o óleo no fornecedor da Móbil (foi la que conheci o óleo comma), motivo pelo qual arranjei algumas embalagens de Mobil 1 a 35€...
Vou perguntar lá qual a diferença do preço...
Posso já adiantar que o preço do óleo semi-sintético que usei na rodagem ficou-me em 14 ou 16 euros cada embalagem de 4 litros... :P (preço de revenda)

Após várias horas de pesquisa não encontrei ninguém pela internet que usasse este óleo e falasse mal do mesmo...
Claro, tal como sobre saab´s, há sempre "entendidos" que por não conhecerem o nome só sabem dizer "não presta porque não conheço"

Fica a dica :)
Estou seriamente a pensar em trocar o óleo para Comma na próxima muda.
vou me inteirar de preços.

Abraço
SAABsPORTUGAL - Comunidade SAAB em PORTUGAL

Offline Kriticross

  • Stage III
  • **
  • Mensagens: 595
  • Actividade:
    0%
  • Localização:
    Condeixa-a-Nova / Coimbra / Aveiro / Guarda / Leiria
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #11 em: 27 de Março de 2014, 14:35 »
Resumindo e concluindo, que oleo aconselham? Sintetico ou semi? Estive a reparar e o carro anda com semi (10w40), mas esta na altura da muda e estava pensar ir para uma coisa mais fina (5w40/5w30) mas tenho medo que começe a comer oleo...

Estive a ver no manual do meu carro e por estranho que me pareca recomendam semi (10w40) apenas o uso do 5w40 se estiver numa zona de temperaturas baixas. Se calhar é por o manual já ter 16 anos :|

Encontrei algures on-line a especificação GM-LL-A-025, mas no manual nao vejo referencia a ela..., ando todo baralhado!
  • Saab 9-5 2.0T 1998
  • Opel Astra Caravan 1.7CDTI 105cv 2005
  • Honda - XL1000V Varadero - 2010
(Sorry, but you are not allowed to access the gallery)




:92001: oooooOOOOO




Offline Guest

  • Edição
  • Stage VI
  • *
  • Mensagens: 6755
  • Actividade:
    0%
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #12 em: 27 de Março de 2014, 14:41 »
Uso e recomendo 5w40...

Abraço

Offline TesZero

  • Stage VI
  • ***
  • Mensagens: 7980
  • Actividade:
    0%
    • Comunidade Saab
  • Localização:
    Porto
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #13 em: 10 de Abril de 2014, 11:44 »
LOLOLOL

Obviamente a recomendação é de 100% sintético!!!

Em cima referi a marca do óleo... só uso semi-sintético na rodagem do motor para acamar os segmentos mais rapidamente... depois SEMPRE 100% sintético...

ora lê o tópico de novo... mas com atenção...

E... claro... que o teu carro no manual recomenda 10w40... na altura que o manual foi feito o óleo sintético custava cerca de 200€ a embalagem...
Se fores ver 9-5s superiores a 2003...2004 já vem explicito a utilização de 100% sintético, sendo exatamente o mesmo motor com os mesmos componentes que o teu...


"O que é óleo 100% sintético e porque razão é o mais recomendado?
Óleo sintético é um óleo baseado numa formula artificial em vez de derivados de petróleo. Este tipo de óleo permite maior qualidade de lubrificação e resistência a temperatura do que óleos minerais e semi-sintéticos. Por norma óleo sintéticos são comercializados apenas como óleos que garantam a sua viscosidade a baixo dos 0º, 0Wxx ou 5Wxx.
Os primeiros óleo 100% sintéticos começaram a ser comercializados em 1971 mas tinham como defeito produzirem anomalias nos vedantes e juntas do motor. Os o-rings encolhiam provocando fugas do lubrificante. Até os anos 80/90 foram sempre aperfeiçoados incluindo a reformulação que elimina o problema com os vedantes.
Até o ano 2000 o preço não era convidativo pelo que as marcas recomendavam ainda a utilização de óleo semi-sintético devido ao encarecimento da manutenção. Após 2000 / 2002 até hoje praticamente todas as marcas recomendam óleo sintético nos manuais dos seus automóveis.

A utilização de óleo sintéticos permitem melhor lubrificação e mais rápido, visto serem 0W e 5W permitem lubrificação com máximo desempenho no momento em que damos à chave devido à sua viscosidade testada e garantida a baixas temperaturas.

Uma das grandes vantagens deste tipo de óleo é o seu factor de limpeza, ajuda a prevenir o motor e Oil Sludge (lê aqui se não soberes o que é) garantido assim a longevidade do motor.
Como desvantagem pode-se apontar também o mesmo factor em carros antigos e com motor desgastado. O "lixo" acumulado poderá já trabalhar como vedante e irá ser removido por este óleo provocando fugas. Obviamente a opção correcta é abrir o motor para trocar juntas e vedantes e... não simplesmente colocar um óleo mais grosso de qualidade inferior."


Abraço
SAABsPORTUGAL - Comunidade SAAB em PORTUGAL

Offline darioglv

  • Stage V
  • ***
  • Mensagens: 3029
  • Actividade:
    0%
  • Saab 9000 CD - Saab 9000 Aero - Saab 95
  • Localização:
    Sintra
Re: Óleo do Motor - O que devemos saber!
« Responder #14 em: 10 de Maio de 2014, 13:22 »
Bom como existe sempre duvidas que oleo escolher resolvi abrir este tópico.
Os oleos são avaliados por duas companhias / organizações o que queiram chamar.....

A Acea e a API.

Está em inglês , mas depois podem usar o google translator ou afins...
Eis a classificação da ACEA

ACEA categories

A / B / C / E – Petrol and diesel engine oils

(A = petrol engines, B = light duty diesel engines, C= catalyst compatible oils, E = heavy duty diesel engines)

A1 / B1

Oils intended for use in petrol and diesel car and light commercial vehicles specifically capable of using low friction, low viscosity oils with high temperature / high shear characteristics.

A3 / B3

For use in high performance petrol and diesel cars and light commercials where extended drain intervals are specified by the vehicle manufacturer and / or for year-round use of low viscosity oils and / or for use in severe operating conditions as defined by the vehicle manufacturer.

A3 / B4

For use in high performance petrol and direct injection diesel engines. Also suitable for applications described under B3.

A5 / B5

For use in high performance car and light commercial petrol and diesel engines designed for low viscosity oils where extended oil change intervals are specified by the vehicle manufacturer.

C - Catalyst compatible oils

C1, C2, C3 and C4

For use in high performance car and light commercial petrol and diesel engines, with diesel particulate filter, three-way catalyst and / or requiring low viscosity, low friction, catalyst-compatible oils.

E- Heavy duty diesel engine oils

E4

Recommended for highly rated diesel engines meeting Euro 1, 2, 3, 4 and 5 emission standards and running under very severe conditions (i.e. extended oil drain intervals as specified by the vehicle manufacturer) It is suitable for engines without particulate filters, and for some EGR (exhaust gas recirculation) engines and some engines fitted with SCR (selective catalyst reduction) NOx (oxides of nitrogen) reduction systems.

E6

Recommended for highly rated diesel engines meeting Euro 1, 2, 3, 4 and 5 emission standards and running under very severe conditions, (e.g. extended oil drain intervals as specified by the vehicle manufacturer) It is suitable for EGR (exhaust gas recirculation) engines with or without particulate filters, and for engines fitted with SCR (selective catalyst reduction) NOx (oxides of nitrogen) reduction systems. E6 is strongly recommended for engines fitted with particulate filters and is designed for use in combination with low sulphur diesel fuel.

E7

Recommended for highly rated diesel engines meeting Euro 1, 2, 3, 4 and 5 emission standards and running under severe conditions, (e.g. extended oil drain intervals as specified by the vehicle manufacturer) It is suitable for engines without particulate filters, and for most EGR (exhaust gas recirculation) engines and most engines fitted with SCR (selective catalyst reduction) NOx (oxides of nitrogen) reduction systems. It further provides excellent wear control, soot handling and lubricant stability, and effective control with respect to piston cleanliness and bore polishing.

E9

Recommended for highly rated diesel engines meeting Euro 1, 2, 3, 4 and 5 emission standards and running under severe conditions, (e.g. extended oil drain intervals as specified by the vehicle manufacturer) It is suitable for most EGR (exhaust gas recirculation) engines with or without particulate filters, and for most engines fitted with SCR (selective catalyst reduction) NOx (oxides of nitrogen) reduction systems. E9 is strongly recommended for engines fitted with particulate filters and is designed for use in combination with low sulphur diesel fuel. It further provides excellent wear control, soot handling and lubricant stability, and effective control with respect to piston cleanliness and bore polishing.

Eis a classificação da API.

SN
Introduced in October 2010 for 2011 and older vehicles, designed to provide improved high temperature deposit protection for pistons, more stringent sludge control, and seal compatibility. API SN with Resource
Conserving matches ILSAC GF-5 by combining API SN performance with improved fuel economy, turbocharger protection, emission control system compatibility, and protection of engines operating on ethanol-containing
fuels up to E85.

SM
For 2010 and older automotive engines.

SL
For 2004 and older automotive engines.

SJ
For 2001 and older automotive engines.

SH    
Obsolete    

SG    
Obsolete    

SF    
Obsolete    

SE    
Obsolete    
CAUTION - Not suitable for use in gasoline-powered automobile engines built after 1979.

SD    
Obsolete    
CAUTION - Not suitable for use in gasoline-powered automobile engines built after 1971. Use in more modern engines may cause unsatisfactory performance or equipment harm.

SC    
Obsolete    
CAUTION - Not suitable for use in gasoline-powered automobile engines built after 1967. Use in more modern engines may cause unsatisfactory performance or equipment harm.

SB    
Obsolete    
CAUTION - Not suitable for use in gasoline-powered automobile engines built after 1951. Use in more modern engines may cause unsatisfactory performance or equipment harm.

SA    
Obsolete    
CAUTION - Not suitable for use in gasoline-powered automobile engines built after 1930. Use in more modern engines may cause unsatisfactory performance or equipment harm.

 

Copyright 2012 Petroleum Quality Institute of America, LLC. All rights reserved

        
Por exemplo o oleo que uso no 9000 é este , podem ver as legendas em cima.
  Para visualizar hiperligações por favor faça LogIn

Segundo a Acea quanto maior é o nivel de classificação melhor é o oleo. A classificação da API é feita de outra maneira.
  • Ex-Renault 11 GTS 1.4 (envenenado)
  • Ex-Opel Corsa A mk1/2 1.5 D (envenenado)
  • Ex-Opel Corsa B 1.4 SI (envenenado)
  • Ex-Opel Corsa B 1.4 SI (sem veneno)
  • Ex-Fiat Uno 45s 1.0 (sem veneno)
  • Saab 9000 CD 2.0T Airflow (envenenado)
  • Saab 9000 Aero 2.3T (em restauro)
  • Saab 95 2.3t (envenenado)
:9000CD: :9000CS: :9-5:  :SsP: